APLV EM BEBÊ E SEUS PERIGOS – CONHEÇA OS SINTOMAS

APLV EM BEBÊ E SEUS PERIGOS CONHEÇA OS SINTOMAS

APLV EM BEBÊ E SEUS PERIGOS CONHEÇA OS SINTOMAS

APLV significa “Alergia à Proteína do Leite de Vaca” e é uma reação alérgica do sistema imunológico do bebê às proteínas encontradas no leite de vaca e produtos lácteos.

Os bebês com APLV podem apresentar sintomas como irritabilidade, choro constante, diarreia, vômitos, sangue nas fezes, erupções cutâneas, entre outros. É importante lembrar que nem todos os bebês que consomem leite de vaca apresentam alergias a ele, mas se você suspeitar que seu bebê pode ter APLV, é importante consultar um pediatra ou alergista para confirmar o diagnóstico e receber orientações sobre como lidar com as alergias.

Sintomas de quem tem APLV

Os sintomas de alergia à proteína do leite de vaca (APLV) podem variar de pessoa para pessoa, mas os sintomas mais comuns em bebês e crianças incluem:

Problemas gastrointestinais, como diarreia, vômitos, dor abdominal e cólicas;

Irritação e inflamação na pele, como eczema, urticária e aparência intensa;

Problemas seguidos, como tosse, chiado no peito e dificuldade para respirar;

Sangue nas fezes ou no vômito (em casos mais graves).

Em bebês que estão amamentando, os sintomas podem começar logo após o consumo do leite materno, uma vez que a proteína do leite de vaca pode passar para o leite materno. Em bebês alimentados com fórmula, os sintomas podem começar algumas horas ou dias após a ingestão do leite até de vaca.

É importante lembrar que os sintomas da APLV podem ser semelhantes aos de outras condições médicas, e apenas um médico pode fazer o diagnóstico correto. Se você suspeitar que você ou seu filho tem APLV, consulte um médico.

Tratamento para APLV

O tratamento para alergias à proteína do leite de vaca (APLV) é a determinação completa das proteínas do leite de vaca e de produtos lácteos da dieta do paciente. Isso inclui leite, queijos, iogurtes, manteiga e outros alimentos que misturam leite ou seus derivados. Em alguns casos, é necessário também excluir a proteína do leite de vaca da dieta da mãe que está amamentando.

Para bebês que não são amamentados, o médico pode recomendar uma fórmula especial à base de proteína hidrolisada, que é processada de forma a quebrar as proteínas do leite e torná-las menos alergênicas. Algumas fórmulas à base de soja também podem ser uma opção, mas nem todas as crianças com APLV podem tolerar a proteína de soja.

Além disso, em casos mais graves de APLV, o médico pode prescrever medicamentos como antialérgicos, corticoides e outros medicamentos para ajudar a controlar os sintomas.

É importante lembrar que o tratamento da APLV deve ser acompanhado por um médico especializado em alergias e que o acompanhamento nutricional é fundamental para garantir que a dieta do paciente seja equilibrada e atenda às suas necessidades nutricionais.

 

Conto com a sua inscrição no Instagram, hein?! Prometo que trago, sobretudo, conteúdo de qualidade para facilitar a sua vida.

Ah! Se você gostou desse post, leia também: CUIDADOS DURANTE A AMAMENTAÇÃO

Você Também Pode Gostar​

MANCHA MONGÓLICA EM BEBÊS
MANCHA MONGÓLICA EM BEBÊS

MANCHA MONGÓLICA EM BEBÊS
É bastante comum que os bebês nasçam com manchas, que também são conhecidas como manchas de nascença.

Deixe um comentário

Mais Lidos...