TESTE DO PEZINHO – TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ESSE EXAME

TESTE DO PEZINHO – TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ESSE EXAME

TESTE DO PEZINHO – TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ESSE EXAME

O Teste do Pezinho é um exame de triagem neonatal realizado em recém-nascidos para detectar precocemente doenças genéticas, metabólicas e infecciosas que podem causar danos irreversíveis à saúde da criança. Ele é chamado de “teste do pezinho” porque o sangue para o exame é geralmente coletado a partir de uma pequena amostra de sangue dos tubos do bebê.
O exame é realizado de forma rápida, geralmente entre o terceiro e o sétimo dia de vida do recém-nascido, e pode identificar doenças como fenilcetonúria, hipotireoidismo congênito, fibrose cística, anemia falciforme, entre outras. Se detectadas precocemente, essas doenças podem ser tratadas de forma eficaz, evitando complicações graves, como atraso no desenvolvimento cognitivo, retardo mental, surdez, cegueira, entre outros.

 É obrigatório fazer o teste do pezinho?

Sim, o Teste do Pezinho é obrigatório no Brasil e deve ser realizado em todos os recém-nascidos, preferencialmente entre o terceiro e o sétimo dia de vida. O exame é oferecido gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em hospitais e maternidades públicas e conveniadas.
A obrigatoriedade do Teste do Pezinho se deve à sua importância na identificação precoce de doenças genéticas, metabólicas e infecciosas que podem causar danos irreversíveis à saúde da criança. Com a detecção precoce dessas doenças, é possível iniciar o tratamento imediatamente, evitando sequelas graves, como retardo mental, surdez, cegueira, entre outros.
Por isso, é muito importante que os pais ou responsáveis ​​levem o recém-nascido para fazer o Teste do Pezinho o mais cedo possível, pois o diagnóstico precoce pode fazer toda a diferença para a saúde e o desenvolvimento da criança.

Qual a diferença do teste pezinho do sus e do particular?

 
O Teste do Pezinho realizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e realizado em laboratórios particulares têm o mesmo objetivo: identificar precocemente doenças genéticas, metabólicas e infecciosas que podem afetar a saúde da criança. Ambos os testículos utilizam as mesmas técnicas de triagem para detectar doenças.
A principal diferença entre o Teste do Pezinho do SUS e o particular é que o SUS oferece o exame gratuitamente em hospitais e maternidades públicas e conveniadas, enquanto em laboratórios particulares o exame é pago. Além disso, o Teste do Pezinho do SUS pode oferecer cobertura para um número menor de doenças, dependendo da região em que é realizado, enquanto em laboratórios particulares é possível solicitar um exame com uma cobertura mais ampla de doenças, o que pode aumentar o custo fazer exame.
Outra diferença é que os laboratórios particulares geralmente oferecem um atendimento mais personalizado, com maior disponibilidade de horários para a coleta de sangue e mais opções de locais para realizar o exame. Já no SUS, pode haver uma demanda maior pelo exame, o que pode gerar uma espera maior para a realização do teste e para a obtenção dos resultados.
De qualquer forma, independentemente de onde o Teste do Pezinho é realizado, ele é fundamental para a saúde do recém-nascido e deve ser feito o mais cedo possível para que, se necessário, o tratamento seja iniciado precocemente, garantindo melhores resultados e evitando complicações.

Teste do pezinho alterado o que fazer?

Se o resultado do Teste do Pezinho indicar uma alteração, é importante que os pais ou responsáveis ​​procurem imediatamente um médico para avaliação e acompanhamento. Dependendo da doença diagnosticada, o tratamento deve ser iniciado o mais cedo possível para evitar complicações graves.
O médico responsável pela avaliação do resultado do Teste do Pezinho pode solicitar exames complementares para confirmar o diagnóstico e avaliar o grau de comprometimento da saúde da criança. Em alguns casos, pode ser necessário realizar um tratamento específico, como administração de medicamentos, dieta especial ou intervenções fisiológicas.
É importante lembrar que, mesmo com um resultado alterado no Teste do Pezinho, nem sempre a criança apresenta a doença. Em alguns casos, o resultado pode ser um falso positivo, o que significa que a criança não tem doença, mas o resultado do teste é positivo. Por isso, é importante que o diagnóstico seja confirmado por meio de exames complementares e avaliação médica.
Em resumo, se o Teste do Pezinho indicar uma alteração, é fundamental que os pais ou responsáveis ​​procurem imediatamente um médico para avaliação e acompanhamento adequado, e sigam as orientações médicas para garantir a saúde e o bem-estar da criança.
 

Siga nosso Instagram para acompanhar conteúdos incríveis.

Leia também Guia para Mamãe.

Você Também Pode Gostar​

MANCHA MONGÓLICA EM BEBÊS
MANCHA MONGÓLICA EM BEBÊS

MANCHA MONGÓLICA EM BEBÊS
É bastante comum que os bebês nasçam com manchas, que também são conhecidas como manchas de nascença.

Deixe um comentário

Mais Lidos...